Ligue-nos / Call us: 282 457 018

Retração Gengival

Retração Gengival

A retração gengival (gengiva retraída) é uma alteração comum que se caracteriza pela diminuição da porção de gengiva que recobre o dente, expondo a sua raiz, o que leva a que os dentes fiquem com um aspeto “descarnado”, pois esse retraimento gengival está por norma também associado a uma perda do osso alveolar que suporta os dentes.
Tratar Retração Gengival na Clínica PRIVE

As principais causas associadas à retração gengival são as seguintes:

  • Traumatismo por escovagem incorreta (utilizando escovas com cerdas muito duras, e/ou escovar com força excessiva e/ou com técnica inadequada. A retração pode ocorrer devido ao impacto provocado pela fricção incorreta, o que origina o afastamento da gengiva marginal da coroa do dente);
  • Doença periodontal (periodontite), que por norma se inicia com a Inflamação da gengiva (gengivite), resultado de uma higiene oral deficiente. A gengivite ocorre principalmente devido à presença de placa bacteriana e consequente formação de tártaro. Se não tratada tende a evoluir para a periodontite, implicando a perda dos tecidos de suporte dos dentes e consequente retração gengival;
  • Trauma oclusal (acontece devido a forças anormalmente exercidas sobre os dentes, geralmente devido ao mau posicionamento dos mesmos);
  • Procedimentos dentários (em alguns casos, a retração pode também ser consequência deste tipo de procedimentos, como por exemplo, após implante dentário, após clareamento ou branqueamento dentário agressivo, após usar aparelho ortodôntico ou dentário ou após uma restauração debordante, entre outros);
  • Mau posicionamento dos dentes (dentes com protusão ou apinhamento, por exemplo);
  • Alterações hormonais acentuadas que podem ocorrer na gravidez ou na menopausa;
  • Uso de Piercing na língua ou nos lábios, pois o atrito do metal na gengiva pode provocar um trauma inflamatório que pode implicar uma consequente retração gengival;
  • Hábitos tabágicos;
  • Idade – Com o passar dos anos existe uma propensão natural para se ir verificando uma retração gengival generalizada, mais numas pessoas do que noutras, sendo que neste caso, esta ocorrência é considerada fisiológica e não patológica;
  • Outras condições como a má oclusão ou o bruxismo (ranger os dentes), entre outras;

Em alguns casos, as causas da retração gengival podem não ser fáceis de identificar. São conhecidos relatos de ocorrências de retração gengival, incluindo em crianças, sem qualquer causa aparente, e em bocas perfeitamente saudáveis.

Ainda que tenhamos uma boca saudável e bons hábitos de higiene bucal, podemos mesmo assim, vir a sofrer de retração gengival.

A retração pode-se manifestar através de uma série de sinais e sintomas, tais como:

  • Sensibilidade dentária excessiva como, por exemplo, ao usar talheres, ao frio, quente ou doce;
  • Dor nos dentes;
  • Maior espaço visível entre os dentes, ao nível da sua base (colo / junto à gengiva);
  • Exposição visível da raiz dos dentes;
  • Sangramento da gengiva no momento da escovagem (nos casos de doença periodontal);
  • Mau hálito (halitose), também nos casos de doença periodontal;
  • Sensação de que os dentes estão “fracos ou frouxos”, ou que não se sente “firmeza” nos mesmos ao mastigar;
  • Comprometimento estético devido à exposição da raiz que apresenta um tom mais amarelado ou amarelo.

O tratamento da retração gengival varia mediante as causas subjacentes e a gravidade ou estadío da retração.

Se a retração for causada pela escovagem excessiva ou agressiva, o médico dentista deverá elucidá-lo sobre as formas mais adequadas de higienização oral. Deverá ser efetuada uma reeducação relativa à técnica de escovagem e aconselhada a substituição da escova de dentes por uma de cerdas mais macias, para além do uso de fio dental de uma forma regular.

Nos casos em que a retração gengival é provocada pela acumulação de tártaro, o médico dentista deverá fazer uma limpeza aos dentes (tartarectomia), eventualmente complementada pelo alisamento radicular por forma a facilitar uma melhor inserção das fibras gengivais no dente. Nos casos onde se verifica a presença de bolsas periodontais, resultado de doença periodontal ou periodontite, a profundidade das mesmas deve também ser reduzida, para evitar o acúmulo de bactérias devido à maior dificuldade de higienização que implica.

O ajuste oclusal e a correção dos dentes mal posicionados podem ser necessários nos casos em que exista um problema relacionado com dentes tortos, quer seja por apinhamento dentário ou por outras anomalias posicionais, como mordida cruzada, mordida aberta, protusão dentária, entre outras. Habitualmente, esta correção é realizada através do uso de aparelho ortodôntico ou dentário.

Habitualmente, a retração gengival causa sensibilidade dentária devido à exposição da raiz, pelo que nestes casos a primeira medida a tomar é tratar a hipersensibilidade dos dentes. Com este objetivo, o médico dentista costuma aconselhar a realização de bochechos com algumas soluções dessensibilizantes específicas ou a aplicação de flúor, ou ainda proceder ao tratamento com resina, ou seja, recorrer à restauração com resina acrílica (compósito), de forma a recobrir as áreas expostas sensíveis.

Outro dos tratamentos a considerar, já mais especificamente cirúrgico, é a cirurgia gengival, também referida como cirurgia plástica periodontal, a qual passamos seguidamente a descrever.

Espalhe a Palavra...

Close Menu